Assassin’s Creed 1 – O começo da saga – Análise Completa


(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)
Em 2007, a Ubisoft lançou o primeiro jogo de uma franquia que teria mais de 10 jogos só na sua linha principal, fora os diversos spinoffs e produtos licenciados, inclusive até uma adaptação para cinema. Estamos falando de Assassin’s Creed, uma série de jogos em que você controla membros de uma sociedade secreta de assassinos em diversos momentos da história, desde o antiga Grécia até a revolução industrial, sendo que a principal missão desses assassinos geralmente está relacionada ao conflito que eles têm com os Templários. Hoje em dia, Assassin’s Creed é bastante popular e tem diversos fãs, mas no seu primeiro jogo apesar de ter tido boas notas, a crítica sempre aponta que o maior defeito do jogo era a repetição. Muita gente dizia que o jogo não passava de um rascunho de uma ideia que tinha potencial, mas a falta de conteúdo e a repetição intensa, botavam tudo a perder. Com o lançamento do segundo jogo, parece que no imaginário popular ficou estabelecido que realmente a Ubisoft teria lançado o primeiro título da série de forma incompleta, já que a sequência além de ter muito mais conteúdo, faz com que muitos fãs acreditem até hoje que Assassin’s Creed II é o melhor jogo dessa franquia e em contrapartida é quase unânime que o primeiro é o pior se considerarmos apenas a série principal. Mas será que esse jogo realmente não tem muito valor? Podemos pular ele e ir direto para o segundo título da série? Bom, eu particularmente não gosto muito de pular jogos cujas histórias são importantes, mas sempre me bateu uma preguiça de jogar um game que é tão detonado pelas pessoas. Mas a curiosidade foi mais forte, então resolvi dar uma chance.
Continue lendo

5 jogos por menos de 5 reais #3


(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)
Tá sem grana para gastar em jogos? Não se preocupe, está no vídeo certo. Como já está virando tradição aqui no canal, novamente eu venho para indicar mais 5 jogos por menos de 5 reais para você gastar pouco e se divertir muito. Se está vendo essa lista depois das promoções de fim de ano de 2019, não tem problema, pois se gostar dos jogos, coloque eles na sua lista de desejos para ser lembrado quando eles ficarem na promoção. Só lembrando que as últimas duas listas que fiz, apesar de serem antigas, ainda valem, pois os jogos falados nelas voltaram a ter preços equivalentes, então não deixe de conferir.  Continue lendo

4 jogos bem zueiros


(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)
Uma das grandes características da cultura brasileira é a zueira, que basicamente é fazer humor com qualquer coisa, mesmo que inicialmente aquilo não seja algo para ser engraçado. Se você gosta de zueira, então fique comigo que vou te mostrar 4 jogos totalmente zuados de propósito os quais se você não jogou, deveria jogar. Continue lendo

O grande problema dos mobas


(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)
Frequentemente quando estou fazendo lives, o pessoal me pergunta se um dia vou jogar League of Legends, Dota 2 entre outros jogos do estilo MOBA e respondo que eu parei com os MOBAs. Sim, no momento que eu entendi os mecanismos que te viciam em um MOBA e os danos que eles provocam nas pessoas, eu decidi que estava na hora de parar. Não que eu nunca mais vá jogar, mas se um dia me aventurar em um estilo de jogo desses, vou estar mais ciente dos riscos e acredito que vocês também precisam entender porque os MOBAs viciam e o mal que a experiência de jogá-los pode causar. Continue lendo

Melhor jogo de tiro para celulares?! – Call of Duty Mobile


(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)
Durante um bom tempo, as desenvolvedoras de jogos de alto orçamento ignoraram as plataformas móveis. Não que deixassem de lançar jogos para elas, mas geralmente quando você saia uma versão de um jogo conhecido de consoles rodando no celular, eram jogos completamente diferentes, os quais de certa forma subestimam o público que gosta de jogar nesse aparelho, pois entendia que as pessoas não gostavam de comandos complexos e nem de experiências parecidas com as de jogos maiores. Um engano que custou caro e fez com que empresas com a Garena lançasse jogos como Free Fire, um jogo de tiro em terceira pessoa estilo Battle Royale que até hoje é sucesso justamente por competir em um mercado que tinha gente querendo consumir jogos de estilos de sucesso, porém poucas desenvolvedoras grandes tinham interesse em explorar o mercado de jogos mobile. Aos poucos, as gigantes do mercado foram percebendo o erro que elas estavam cometendo em ignorar jogadores de plataformas móveis, que apesar de muitas vezes não terem muito dinheiro para gastar, são tão aficionados por videogames quanto aqueles que tem consoles de última geração. Vendo essa realidade, acredito que a Activision não poderia deixar essa chance passar e resolveu trazer para os celulares sua franquia de maior sucesso. Assim surgiu Call of Duty: Mobile. Continue lendo