Por que Battle Royale faz tanto sucesso? – Teoria


(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)

Um colega meu do youtube, o Hasttro, resolveu perguntar a minha opinião sobre o por quê jogos Battle Royales estavam fazendo tanto sucesso. Esse questionamento é tão complicado que ao pensar e buscar a resposta disso, achei interessante compartilhar com vocês as minhas conclusões. Para quem está vivendo em uma caverna nos últimos anos ou simplesmente joga e não conhece o termo, deixa eu explicar do que se trata: Battle Royale é um estilo de jogo em que um jogador joga contra vários outros jogadores, você pode competir contra 99 jogadores, por exemplo. É dos estilos de jogos mais populares hoje em dia, com uma quantidade absurda de jogadores ativos e de visualizações no youtube. Continue lendo

Anúncios

Diablo Immortal é tão ruim assim?


(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)

A Blizzcon, conferência de lançamentos da produtora Blizzard, vai ficar marcada em 2018 com a que teve a pior reação dos fãs. O motivo disso é que o anúncio para fechar a conferência, aquele jogo que deveria empolgar todo mundo acabou gerando revolta. Estamos falando da revelação que a franquia Diablo estava indo para o mobile, com o Diablo Immortal. Os desenvolvedores no palco não pareciam entender e para falar a verdade, até para mim demorou um pouco compreender a reação dos fãs e por isso vou tentar analisar aqui porque a Blizzard resolveu apostar em um jogo de celular e a razão dos fãs terem recebido essa notícia de forma tão negativa. Continue lendo

Como Castlevania da Netflix humilha Hollywood


(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)
Não é segredo para ninguém que ainda não tivemos aquele filme de videogame que todo fã pode “encher a boca” para dizer que é bom, embora alguns como o de Silent Hill e Mortal Kombat tenham chegado perto. Alguns podem dizer que é muito mais complicado adaptar um videogame do que um livro ou um quadrinho, pois essas outras mídias são passivas assim como o cinema, isso é, nos videogames o espectador interage com aquela história e mesmo que o enredo contado não seja bom, se o ato de jogar é satisfatório, já é o suficiente para o jogo ser agradável. Já em um livro ou quadrinho, geralmente você apenas acompanha como espectador, sem nenhuma interação. Acho que todo mundo poderia pensar isso, até essa segunda temporada da adaptação de Castlevania ser lançada na Netflix, uma animação que não tem vergonha de ser fiel ao material original e ao mesmo tempo entrega uma história que qualquer fã de enredos góticos com muita ação pode gostar. Continue lendo

Playstation Classic poderia ser diferente?


(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)
Parece que essa moda de consoles mini veio para ficar, pois até a Sony entrou nessa. Depois da nintendo lançar o nintendo 8 bits e o super nintendo em versões mini, a SNK lançar seu Neo Geo Mini e a Sega prometer entregar em 2019 o Mega Drive Mini, a Sony resolveu copiar essa ideia e trazer o Playstation Classic, uma versão miniatura de um dos consoles mais importantes da história dos videogames, o Playstation 1, o console que popularizou de vez os cds como a principal mídia para jogos, deixando os cartuchos ultrapassados. Continue lendo

Como a Keyblade representa Kingdom Hearts

(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)

Misturando Final Fantasy com longas animados da Disney, Kingdom Hearts acumula cada vez mais fãs, porém também desperta o ódio daqueles que acham a trama confusa e bizarra demais. Realmente a história de Sora e seus amigos não é para qualquer um, nem eu mesmo entendo tudo o que acontece naquele enredo ultra fragmentado em diversos jogos diferentes, mas existe uma coisa do design da série que te prepara para o que está por vir, que é o maior símbolo de Kingdom Hearts: A Keyblade. Continue lendo