Moonlighter – Seja dono de uma loja de itens – Análise


(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)
Todo mundo que já jogou um RPG eletrônico conhece o vendedor de item. Geralmente alguém que fica sempre no mesmo lugar com a loja parada, esperando que você entre lá e gaste um pouco do ouro que conseguiu em suas aventuras. Mas já pensou como é a vida dessa pessoa que fica vendendo itens? Onde ele consegue tantas armas e armaduras? Talvez você nunca tenha feito essas perguntas, mas nesse momento não pôde deixar de pensar que seria ao menos curioso um jogo tentasse mostrar a vida de um vendedor de itens. Então alegre-se, pois um jogo que essa premissa existe e ele se chama Moonlighter.

Um jogo que você controla uma loja para vender itens não é exatamente original. Anos atrás surgiu um game que fez um relativo sucesso no meio indie chamado de Recettear, que tinha uma premissa parecida, mas diversos problemas típicos de um jogo inovador, como a personagem principal tendo que pagar uma dívida enorme feita pelo pai dela e francamente é muito frustrante juntar uma grana e não poder gastá-la. A mecânica de explorar calabouços para encontrar itens também não era das melhores, com inimigos repetitivos. Mas ali estava uma base para um jogo excelente e como Recettear nunca teve continuação, essa ideia não poderia ficar perdida, assim o estúdio espanhol Digital Sun não perdeu tempo e fez um sucessor espiritual de Recettear.

Moonlighter é uma combinação viciante de um típico jogo de ação em calabouços misturado com a mecânica de venda de itens. A ação vai lembrar um pouco jogos 2D da série Zelda, mas com a diferença que as masmorras sempre serão diferentes a cada vez que você entrar. Depois de explorar e coletar muitos itens, o protagonista deve voltar a sua loja e vender o que conseguiu. São dois sistemas de jogo totalmente diferentes, mas que funcionam muito bem juntos, pois quando você se cansa de vender itens, acaba tendo que voltar para a aventura e depois de conseguir muitos itens, volta a vendê-los. Com o dinheiro e algumas matérias primas encontradas, você pode fabricar armas e armaduras ainda mais fortes e assim terá um novo incentivo para voltar para as masmorras, criando um ciclo extremamente viciante, o qual quando você menos perceber, estará jogando por horas sem se cansar.

A história do jogo, assim como as mecânicas, parece um pouco simples, mas com o decorrer do game, vai ser tornando cada vez mais interessante, pois você está na pele de um garoto com espírito aventureiro que vive em uma cidade que se formou ao lado de masmorras misteriosas e perigosas. O sonho do protagonista é desbloquear a quinta masmorra e descobrir o que tem nela, já que ninguém nunca conseguiu isso, mas nosso herói está muito longe de conquistar seu objetivo, pois depois de alguns incidentes, todas as masmorras foram fechadas menos a mais segura de todas, mas o protagonista não vai desistir e vai se expor ao perigo apenas pela sua sede de aventura. No meio de suas explorações, será possível encontrar acampamentos misteriosos com diários que contam mais sobre o mistério das masmorras, de onde elas vieram e porque são sempre randômicas. É louvável que esse jogo tente justificar o que outros games de cenários aleatórios não ligam e posso dizer que no final das contas, quando o mistério é revelado, até que foi uma surpresa interessante. A curiosidade de saber a revelação do grande mistério somado aos excelentes visuais do jogo, foram fatores importantes para me fazer continuar jogando

Nos calabouços, a ação tem uma premissa simples: Apenas bata nos inimigos, desvie dos ataques deles e colete os itens, tomando cuidado para não ser derrotado e perder a maioria dos seus itens. Mas o que deixa tudo mais interessante é que nos 4 tipos de calabouços diferentes encontrados no jogo básico, existem inimigos que atacam de diversos modos, sendo que você sempre tem que entendê-los para poder escapar dos seus ataques. Para enfrentar os adversários, você poderá usar diversos tipos de armas, mas elas não são tão equilibradas assim, pois obviamente a lança é a melhor delas por ser rápida, dar um bom dano e manter uma certa distância dos inimigos. Não que as outras armas sejam ruins, pois com certeza tem como finalizar o game com elas também, mas bem que poderia ter um melhor equilíbrio entre elas, seja deixando a lança mais fraca ou as outras armas mais fortes.

Durante a exploração, como os calabouços são gerados de forma randômica, algumas coisas estranhas podem acontecer raramente e outras sempre acontecem como encontrar baús com bons itens, mas você tem que gerenciar onde vai colocá-los, pois alguns itens só podem ficar nas laterais do inventário, abaixo dele ou o item vai eliminar outro na direção apontada quando você voltar para cidade, então aqueles que são fanáticos por arrumar inventários vão adorar essa mecânica.

Depois de explorar muito os calabouços e conseguir bastante itens, você volta para a Moonlighter, a loja de itens que dá nome ao jogo. Lá você deve descobrir na prática quanto um item vale. Coloque mais ou menos o preço que você acha que ele vale, veja a reação dos consumidores e aumente ou diminua o preço até chegar no ideal, isto é, não muito barato e nem muito caro. Pode parecer repetitivo, mas é muito interessante que a cada novo item descoberto, você tenha que fazer uma espécie de aposta de quanto vale aquele produto. Com o passar do jogo você pode ampliar a loja e novas coisas serão liberadas como uma assistente, clientes ricos te visitaram e terá que lidar também com ladrões.

E não é apenas a loja que você pode ampliar, pois poderá trazer comerciantes para a vila, como o ferreiro, a bruxa que faz poções entre outros habitantes que aos poucos vão deixar o jogo um pouco mais complexo, variado e interessante.

Mesmo que a primeira vista você possa achar o game básico ou repetitivo demais, acredite, ele é bastante viciante. Se você pegou ele de graça na promoção da Epic Games, não tem nenhum motivo para não começar agora a jogá-lo, mas mesmo que não tenha pego, Moonlighter vale a pena mesmo pelo preço integral, pois quando menos perceber, o jogo vai ter acabado; e o ciclo de vender e coletar itens, o qual inicialmente parecia repetitivo, vai fazer você terminar o jogo querendo mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s