Crash não é Dark Souls

(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)
Houve um tempo que a tendência de design de videogames era não deixar nem o jogador pensar. Tudo tinha que ser explicado e se o jogador não desse conta, o jogo te ajudava, te sugeria uma dificuldade mais fácil, te apontava para onde você deve ir ou simplesmente te jogava em um corredor para não ter erro. Não tenho nada contra jogos lineares, mas faltava aquela sensação de descoberta de explorar o mundo por conta própria. Assim veio a série Souls e seu excelente design que explicava muito pouco, fazendo as pessoas questionarem tudo que acreditam ser regra nos videogames modernos, sendo praticamente um jogo com design antigo, como os do nintendinho, os quais cobraram extremo controle do personagem, mas com uma roupagem moderna. Existem diversas coisas incríveis que os jogos dessa série entregaram, mas não sei por que, a maioria das pessoas só falam é sobre a dificuldade deles.

Com o lançamento do remake do Crash bandicoot, começaram a surgir os memes do Crash relacionados a Dark Souls, comparando os dois jogos como se eles fossem parecidos. Sim, é um meme e é só para dar risada mesmo, mas não pude deixar de ficar um pouco pistola com quem realmente acredita que esses jogos são praticamente iguais, já que para essas pessoas, a única característica que difere Dark Souls de outros jogos é a dificuldade. Eu sei disso porque durante muito tempo eu ignorei essa série com a força de mil fogueiras acendidas, pois dificuldade elevada não é um bom atrativo para um jogo, na verdade isso pode ser um problema.

Um jogo pode ser difícil e bom, mas não existe essa curva de quanto mais difícil, melhor. Tá difícil entender? Então vamos citar um jogo bem difícil que o maior problema dele é justamente esse fato, o Battletoads. “Qual Battletoads?” você pode perguntar e eu digo, TODOS. Imagine passar por várias fases, com poucos continues, em desafios que exigem um reflexo digno de um velocista e paciência de um monge depois de ter tomado 30 litros de camomila? Agora imagine voltar para primeira fase depois de morrer e ter que repetir todo esse processo. Muita gente nunca conseguiu nem passar da terceira fase do jogo do nintendinho. Isso não é uma dificuldade justa e muito menos é algo divertido. Eu só consegui ficar desgraçado da cabeça com os designers que pensaram que era uma boa ideia colocar uma dificuldade que de tão insana, obriga o jogador a decorar o posicionamento de todos os inimigos e desafios, pois não tem como se preparar para eles. Alguns não conseguem ver a diferença disso e o que Dark Souls faz, o que me deixa bastante triste e impede que as pessoas conheçam a série simplesmente porque ela é vendida pelo que ela não representa.

Dark Soul é difícil? Sim, claro que é, mas não teria como ser de outra forma. Para entender isso vamos pensar o que todo jogador faz quando é desavisado e tanta jogar algum jogo da série Souls: Ele vai para cima do inimigo com tudo, sem nenhum cuidado, como se estivesse em um jogo de RPG normal como Skyrim e o que ele descobre é que o inimigo não vai ficar parado, muito pelo contrário, vai atacá-lo, provavelmente matando-o. Assim você vai perceber que não adianta ir com tudo, pois é necessário estudar o inimigo, ver o que ele vai fazer e reagir a isso, defendendo, esquivando e atacando quando houver uma brecha. É impossível provocar esse nível de observação do jogador se o jogo não te punir por ser descuidado. A dificuldade também colabora com o clima de um ambiente opressor, no qual força a observação de cada canto a procura de uma armadilha, exigindo cautela a todo momento.

Existem diversas outras características que podem se atreladas a Dark Souls, como a ausência de mapa compensada por um design que mostra para o jogador para onde ir sem ter que apontar ou até mesmo o modo o qual os jogos da série costumam dar várias opções de se montar um personagem, sem que quase nenhuma delas não seja levada em conta na construção do desafio do jogo ou até mesmo a forma ramificada a qual o enredo do jogo é contado, utilizando descrição de itens e alguns diálogos opcionais com personagens, porém muita gente esquece isso, inclusive a própria imprensa especializada. Em um vídeo do famoso canal Mega 64, eles criticam de forma humorada como muitos usam Dark Souls como sinônimo de dificuldade, falando que Fifa 17 é o Dark Souls dos jogos de futebol, Cooking mama é o Dark Souls dos jogos de culinária e Dark Souls 2 é o Dark Souls dos jogos Dark Souls, enfim, a esse ponto você já deve ter entendido o quão idiota é resumir a série de forma tão superficial.


Mas calma, eu se você sabe que Dark Souls é mais do que isso, não pense que estou bolado por suas postagens de meme no facebook, mas quando estiver seriamente apresentando Dark Souls ou qualquer outro jogo que exista nesse mundo, evite ser superficial. Não fale apenas que algo é difícil, bonito ou qualquer adjetivo simples. Jogos são arte, coisas que despertam sensações nas pessoas e essas características são o que as pessoas procuram e se você não os descreve de forma correta, aumentam as chances de afastar aquelas pessoas que poderiam gostar e atrair aqueles que não vão gostar. Acredite, por muito tempo eu aceitei que Dark Souls não era para mim e quando joguei, percebi o quão mal esse jogo tinha sido me apresentado durante anos, então a dica final é: Não simplifique um jogo complexo em apenas um adjetivo, pois provavelmente você estará sendo injusto..

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s