5 jogos antigos que ainda são bonitos

(TODO CONTEÚDO DESSE TEXTO PODE SER VISTO NO VÍDEO ACIMA)
Se você já jogou videogame por muito tempo, provavelmente já encontrou um jogo, que de tão bonito, fez você pensar que era quase impossível ficar melhor do que aquilo e quando você revisita o jogo anos mais tarde, percebe que ele não é mais tão agradável aos olhos quanto você imaginava. Eu mesmo quando joguei o primeiro Medal of Honor do playstation 1, pensava que aquilo era o simulador de guerra mais perfeito que poderia existir e hoje vejo que os gráficos do jogo são chapados, quase sem textura nenhuma. Claro que nem todo jogo sofre desse problema. Alguns games antigos, ainda parecem bonitos mesmo considerando o que podemos fazer hoje em dia, então ai vai uma lista de 5 jogos que envelheceram bem visualmente.

Okami

Alguns jogos saem exatamente na época certa para aproveitar o melhor que eles podem oferecer. Esse talvez tenha sido o caso de Okami, jogo para Playstation 2 feito pelo estúdio Clover, uma subdivisão da Capcom que não existe mais e deixou saudades justamente por fazer jogos originais como Okami, que empresta alguns elementos da série Zelda, mas utiliza do estilo artístico de ilustrações clássicas orientais para contar uma história que parece ter vinda de uma fábula. Não é só na aparência que o jogo utiliza a estética de desenho clássica, mas sim em sua própria mecânica, pois a loba Amaterasu pode desenhar coisas com seus poderes e esses desenhos são materializados. O jogo peca levemente por ter um combate simples demais e por se arrastar muito nos momentos finais, porém proporciona um prazer gigantesco de você pegar um mundo totalmente destruído e colori-lo, além de usar de forma bastante criativa a mecânica de desenho. Indispensável para qualquer um que goste de videogames.

Donkey Kong Country

A trilogia Donkey Kong Country para o super nintendo até hoje me impressiona bastante. Se você olhar de perto, vai ver que os modelos tridimensionais dos personagens e cenários estão em baixíssima resolução, mas ainda fico de boca aberta em uma fase da chuva do Donkey kong Country 1 que no final dela a chuva para e o sol ilumina o cenário. E a aparência excelente do jogo não é seu único atrativo, pois todo o resto do jogo é excelente, com um design de fases primoroso, que mesmo zerando todos os jogos da série do super nintendo diversas vezes, eu ainda me divirto toda vez que vou jogá-los novamente. O que é feito nesse jogo em questão de jogabilidade, controle do personagem e criatividade em construir fases, ainda hoje inspira diversos desenvolvedores em sua criações.

Yoshi Island

Depois do personagem Yoshi ter feito bastante sucesso em Super Mario World, acabou ganhando seu próprio jogo, o Yoshi Island. A segredo para ter conseguido gráficos que ainda hoje parecem bonitos foi a escolha de tudo parece um desenho de giz de cera feito por uma criança. Talvez tenham escolhido isso para dar um contexto maior ao game que conta a história do Mario ainda criança, tendo que ser ajudado pelos Yoshis, os simpáticos dinossaurinhos de múltiplas cores, que vão sacrificar até seus ovos para salvar o bebê mario de ser raptado. Além de belo, o controle do personagem é diferente e eficiente, com ataques atirando ovos nos inimigos e dando aquela famosa pedalada no ar antes de cair definitivamente.

Sheep Raider

Olhando para Sheed Raider você realmente pensa que ele é um jogo de Playstation 1? Eu tenho dificuldade de acreditar que um jogo tão bonito assim esteja rodando em um console tão primitivo, mas acredite é verdade. O estilo visual de simular um desenho animado casou muito bem com a proposta de fazer um jogo que adapta desenhos clássicos da Warner.Em Sheep Raider você controla o Ralph o Lobo em uma missão de sequestrar ovelhas sem ser visto pelo cão pastor Sam. O jogo praticamente é um quebra cabeça no qual coloca o jogador em um local onde ele precisa descobrir a melhor forma de roubar as ovelhas, observando o que pode ser feito no cenário.

Castlevania Symphony of the night

Por último, falamos de um jogo da série Castlevania, considerado por muito o melhor de todos, o Castlevania Symphony of the night. Apesar de aproveitar diversos gráficos utilizados no jogo antecessor, o Castlevania Rondo of Blood, Symphony of the night impressiona até hoje por sua atmosfera gótica e um excelente trabalho de pixel arte em uma época que o que estava na moda gráficos 3D, entregando excelentes gráficos que iam contra maré. O jogo desacreditado até pela Konami, sua produtora, que estava focando os esforços no terrível Castlevania 64, e até hoje é um milagre que o jogo tenha chegado tão bonito assim, com cenários e inimigos tão criativos de detalhados. Em Castlevania Symphony of the night, controlamos Alucard, o filho do Drácula que tinha aparecido anteriormente no Castlevania 3, em uma história que é continuação direta de Rondo of Blood. Apesar de ter vindo em uma época que as pessoas não valorizavam gráficos 2D, o jogo se provou bastante divertido, sendo um dos melhores jogos do Playstation 1.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s